segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Alimentos para o Bom Humor


O cérebro controla os pensamentos, as emoções, o humor e o funcionamento nervoso e muscular. A alimentação, necessária para o funcionamento do organismo como um todo, pode afetar as emoções. Alguns alimentos possuem aminoácidos que o organismo converte em dopamina e serotonina (neurotransmissores que fornecem a sensação de bem-estar), além disso, também fornecem vitaminas e sais minerais que o organismo necessita para fazer esta conversão.


ALIMENTOS PARA O BOM HUMOR:


CHOCOLATE: Além do açúcar, contém tirosina – substância que estimula a produção de serotonina – e minerais importantes como cobre, manganês e magnésio. Os mais recomendados são os com 70% de teor de cacau pelo alto poder antioxidante.


VEGETAIS VERDES FOLHOSOS: agrião, couve, espinafre, rúcula, repolho, brócolis. Têm efeito antidepressivo por serem ricos em magnésio – que atua na produção de energia, potássio e vitaminas A, C e do complexo B, que ajuda a manter o sistema nervoso tranquilo.


BANANA: Rica em carboidrato, Vitamina B6 e triptofano, que ajudam na formação da serotonina, hormônio da felicidade.


SEMENTES DE GIRASSOL, ABÓBORA E GERGELIM: Ricas em triptofano, além auxiliarem na manutenção do bom humor, também ajudam a melhorar a qualidade do sono. Podem ser consumidas entre as refeições, como lanche.


AVEIA:  é um cereal que contém altas doses de triptofano. Além do aminoácido que auxilia o organismo a liberar a serotonina, também tem bons níveis de selênio, que colabora para a produção de energia.


PEIXES: salmão, sardinha, anchova, tainha. Grandes fontes de minerais importantes para a atividade cerebral, como o selênio. Também ajudam a combater o cansaço e a ansiedade. Os frutos do mar são ricos em zinco, mineral essencial para o bom humor.


MEL: Esse alimento estimula a produção de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem-estar. Para usufruir dos benefícios, duas colheres de sobremesa, ao dia, são suficientes.


LARANJA E MAÇÃ:  Elas ganham destaque porque fornecem ácido fólico, cujo consumo está associado a menor prevalência de sintomas depressivos. Além disso, por ser rica em vitamina C, a laranja promove o melhor funcionamento do sistema nervoso, garante energia, ajuda a combater o estresse e previne a fadiga.


OVOS, FÍGADO E SOJA: esses três alimentos possuem as substâncias chamadas colina e lecitina, que afetam de forma positiva o funcionamento do cérebro de pessoas com alterações de humor.


 OBSERVAÇÕES:

Os alimentos doces levam a um aumento rápido de energia, o que é seguido por uma queda da disposição, e o humor da criança acompanha esses altos e baixos de energia. Esses níveis flutuantes de açúcar no sangue resultam em alterações do humor, irritabilidade, hiperatividade, falta de disposição, dores de cabeça, tontura e falta de concentração. Por isso, ofereça sobremesas sem açúcar, dê preferência as frutas que liberam o açúcar lentamente.

O consumo de proteínas no café da manhã propicia as reações químicas que o organismo necessita para funcionar durante o dia e consequentemente diminui a liberação de açúcares.

Negocie com a criança a substituição do refrigerante por sucos naturais de frutas.

Alimentos ricos em ferro são importantes para a constituição do cérebro e devem ser incluídos no cardápio da criança sempre que possível.

Peixes devem ser incluídos no mínimo uma vez na semana.






Nenhum comentário:

Postar um comentário